Translate

SDC

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Beija-me

Beija-me suavemente, com delicadeza, sem pressas. Quero antecipar os toque dos teus lábios macios, a textura da tua língua e o toque da tua saliva quente em mim....quero resistir-te, vou iludir-me e mentir-te quando te sussurrar ao ouvido que te vou resistir, que sou dono e senhor de todo o meu corpo e que não és capaz de me excitar. Minto-te porque sei que basta um toque do teu corpo para me descontrolar. Minto-te porque sei que adoras sentir-me rijo e teso por ti, pronto a levar-te à loucura e a viveres as tuas fantasias mais loucas. Minto-te porque ambos sabemos que neste ponto já não há retorno, que o beijo e a excitação percorre já o nosso corpo e o que começa com um desafio, um beijo tímido, rapidamente se transforma. As bocas e a saliva misturam-se, esfomeados um pelo outro, provando tudo como se fosse a nossa última vez, como se o hoje fosse um reencontro e uma despedida...provando-nos sofregamente, lábios bem abertos, língua esfomeada, dedos bem presos, sugando o prazer, os gritos e os gemidos um do outro até explodirmos num orgasmo, sem controlarmos os nossos fluídos, o nossos corpos e os nossos gritos. 

Sabes como gosto destes nossos momentos, quando nada mais importa, apenas o silêncio dos nossos corpos, ofegantes, exaustos, encharcados de prazer e saciados...voltar a sentir os corações a baterem com força no corpo, as marcas dos puxões, das arranhadelas e das palmadas a trazerem-nos de volta à realidade e dois sorrisos cúmplices a desenharem-se nos nossos rostos.

Agora já não quero beijos, agora quero devorar-te, provar-te, levar-te à loucura, abusar do teu corpo e ser dono de todo o teu ser...depois quem sabe, beijas-me suavemente, com delicadeza e sem pressas!




Beijinhos e abraços,