Translate

SDC

terça-feira, 25 de outubro de 2016

A Insegurança...

A insegurança é segundo os especialistas um estado emocional que surge na sequencia de uma situação que é entendida como alarmante ou ameaçadora. Na verdade é algo comum a todos os que que frequentam este meio, pois mais tarde ou mais cedo somos confrontados com as nossas próprias inseguranças. À medida que experimentamos, que nos expomos a novos registos e ao surgimentos de novas ligações emocionais é normal que pequenas fragilidades surjam, daí a necessidade de muitos casais em definir estratégias e limites para minimizar o efeito dessas inseguranças e os seus efeitos mais adversos.

Dada a nossa forma aberta e relaxada de encarar este lado "secreto" das nossas vidas, optámos por não definir nenhum conjunto de regras, para além das básicas do respeito mútuo, da comunicação permanente e a de não fazer fretes, afinal estamos aqui para nos divertir e somos as mesmas pessoas dentro e fora do swing. Esta postura, não é consensual para muito casais, mas é a nossa e da mesma forma que respeitamos todas as filosofias de vida, nós apenas exigimos que respeitem a nossa. Amamo-nos, somos apaixonados um pelo outro, somos amigos, confidentes, cúmplices, sem nunca perder a nossa individualidade, os nossos gostos, desejos, fantasias, sonhos, ambições e fragilidades...partilhamos a vida como casal, no entanto não perdemos a nossa individualidade e como indivíduos criamos ligações que vão muito para além das que se estabelecem na cama, criam-se verdadeiras amizades, como todas as amizades devem ser, com carinho, com preocupação mútua e com amor, sim amor, porque o amor é muito mais do que o amor romântico entre 2 pessoas.

De todos os momentos menos felizes que passámos neste meio, nunca esteve em causa o nosso amor um pelo outro, a nossa paixão um pelo outro, ou sequer a ideia de largar tudo por esta ou aquela pessoa. A nossa vida é muito mais do que bom sexo, do que amizade ou até alguma cumplicidade, a nossa vida foi construída de vitórias, derrotas, momentos de felicidade e tristeza que ultrapassamos juntos e que nos fizeram crescer e maturar de tal forma que nos permite viver este meio sem nenhum tipo de regras ou tabús!

Quanto às inseguranças elas surgem repentinamente, por vezes sem aviso e ambos já sofremos na pele os efeitos das nossas próprias inseguranças e os efeitos das inseguranças de outros. Todos já passámos por isso, o caso típico da nossa insegurança que desperta em nós a motivação para mudar algo em nós que achamos "inferior". Claro que a imagem que temos de nós nem sempre corresponde à imagem que os outros têm de nós...e é nessa ilusão que por vezes perdemos o controlo sobre o que sentimos. É aqui que surgem os ciúmes e as atitudes irracionais, deixamos de ter controlo sobre o que sentimos e apenas importa garantir a nossa posição de primazia e exclusividade, o ciúme é fodidoooo!! :\

Ambos já sentimos ciúmes e já fomos alvos de ciúmes alheios, em ambas as situações há um denominador comum, há sempre alguém que vai ser magoado e tratado de forma injusta. o monstro cresce e a lógica e a amizade são substituídos por instintos básicos, irracionais e por vezes cruéis.

A capacidade de transformarmos as nossas fraquezas em forças é um processo por vezes difícil, demorado, complexo, mas possível e mesmo que nos obrigue a assumir as nossas próprias fragilidades e inseguranças, permite-nos ver que a perceção que temos de nós é muito diferente do que somos na realidade...resumindo temos de confiar em nós, na nossa relação e ter a capacidade e abertura para dialogar de forma franca e honesta sobre o que nos afeta.

Este meio não é apenas sexo, diversão e aventuras. A forma como lidamos com os nossos sentimentos e com os sentimentos de quem gostamos, determina muito do nosso caracter e testa-nos frequentemente...confessamos que às vezes não é fácil manter a calma quando só nos apetece mandar tudo à fava, mas o tempo é um ótimo conselheiro e "tudo passa"! ;)

Beijinhos e abraços,