Translate

SDC

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Swing, relações abertas, trios, liberalismo...

Swing, relações abertas, trios, liberalismo...eram tudo termos sobre os quais ouvíamos falar, sobre os quais sentíamos curiosidade e sobre os quais procurávamos saber mais um pouco. No entanto a verdade é que como em muitos aspetos da vida, o conhecimento teórico é uma coisa, a experiência é algo completamente diferente. Quando nos decidimos aventurar no meio, largando muitas das amarras sociais e dos medos e comportamentos que nos são impostos desde muito cedo, tudo é colocado em perspetiva e mais do que uma ou várias experiências somos confrontados com vários dilemas, fantasias, medos, desejos...muitas vezes estes sentimentos surgem pela primeira vez e somos obrigados a lidar com eles e a sair da nossa zona de conforto. Essa inexperiência deixa-nos mais alertas, sentimos tudo com mais intensidade e à velocidade da luz, o prazer e o desejo é aumentado de um modo que não imaginávamos e vamos descobrindo novos caminhos, novos desejos e novas fantasias. Se nos permitirmos vive-las de forma descomplexada, estas descobertas reforçam-nos a auto-estima, aumentam-nos a libido e dão-nos uma confiança de ferro, no entanto nem tudo é um mar de rosas, pois do mesmo modo que o prazer e o desejo são aumentados e potenciados por estas novas descobertas, as nossas fragilidades e as inseguranças são todas colocadas a nu, algumas vezes literalmente :), e quando menos esperamos surgem aqueles momentos de "stress", afinal estamos expostos, vulneráveis, fora da nossa zona de conforto, muitas vezes com "desconhecidos" e sem o controlo da situação...deixamos de conseguir gerir tudo o que sentimos e gelamos.


 (arrisquem e saiam da v/ zona de segurança....a vida é um risco!)

Já vivemos os dois alguns desse momentos que nos provocaram desconforto, ansiedade e por vezes algum sofrimento, mas estamos aqui a dois, nenhum de nós é obrigado, por isso conversamos, brincamos, discutimos se for preciso, mas não os ignoramos e tentamos sempre chegar à origem para os eliminar ou evitar. Tem sido esse diálogo constante que nos mantém unidos, apaixonados e muito cúmplices. Essa nossa forma de estar conjugada com o facto de até agora nos termos relacionado com pessoas de quem gostamos muito, nalguns casos de onde surgiram grande amizades, fazem-nos avançar neste meio e estarmos cada vez mais tranquilos e confiantes. 

É sem dúvida um caminho que se faz de forma progressiva e nós estamos a adorar, por isso afirmamos sem qualquer dúvida que viver e sentir nada têm com o saber e o teorizar. Acima de tudo aprendemos a não julgar ninguém, cada um sabe as razões pelas quais está aqui, cada um sabe o que quer e o que procura...da nossa parte nada a opor, cada um é livre para procurar e experimentar o que o satisfaz, nós escolhemos foi o caminho mais difícil...deixar de lado os preconceitos, abrir o jogo um com o outro, arriscar e sairmos das muralhas do "nosso castelo" e isso permitiu-nos partilhar a nossa intimidade e viver as nossas fantasias a dois...lado a lado ou até separados, mas sempre de uma forma muito apaixonada e segura.


Beijinhos e abraços,



terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Eyes Wide Shut...we're IN!!

Desde que soubemos que estava marcada uma festa Eyes Wide Shut no Porto, que ficamos cheios de vontade de reservar e marcar presença. Apesar desta festa em particular apenas recriar os cenários criados na obra prima de Kubrick, a verdade é que as semelhanças com o filme se limitam a isso mesmo. Aqui não há elites, predadores, magia negra e obscurantismo, na verdade e apesar da luz trémula e sensual das velas tudo é feito sob o manto do anonimato, mas bem às claras de todos...caso para dizer Eyes Wide Open. Como era a nossa segunda EWS, estávamos hesitantes se deveríamos em repetir ou não, mas decidimos aproveitar o convite de amigos e acompanha-los à festa, afinal tinham mascaras e capas compradas há anos e ainda não tinham tido a oportunidade de os estrear...ficou decidido, reservamos para todos e marcamos o fim-de-semana na agenda, vamos à Eyes Wide Shut no IN!

Saímos cedo, rumo ao Porto e aproveitamos para ir às compras, os nossos amigos iam ficar o fim-de-semana e ofereceram-se para usarmos o quarto de hotel deles para nos prepararmos para a festa, o que nos facilitou e muito toda a logística para a festa. Chegados ao hotel já tínhamos toda a informação que necessitávamos, "elevadores à direita da receção e quarto n.º xxx", seguimos as instruções e fomos recebidos com dois sorrisos, boa disposição e com um espumante de morangos que nos soube pela vida e retemperou as energias. As meninas prepararam-se, os meninos procuraram um local para jantar...é sempre assim, as mulheres seduzem e os homens providenciam a refeição, desta vez a caça não foi feita na floresta mas na Internet.

Jantamos bem, colocamos a conversa em dia e aproveitamos para nos conhecer ainda melhor. A maioria dos casais com quem nos relacionamos neste meio são pessoas normalíssimas, cada uma é especial, com a sua forma única de encarar a vida e com histórias interessantes e as suas experiências de vida e também no swing. Atraem-nos as pessoas interessantes, capazes de comunicar, bem dispostas sim, mas com quem criamos empatia e com quem as conversas fluem de forma natural...foi o que aconteceu, rapidamente chegou a hora de pagar e seguirmos até ao clube.
A viagem até ao clube foi divertida e na entrada confirmamos logo o que todos esperávamos, sim previa-se uma festa muito frequentada e animada. Não há nada como a primeira impressão e quando se entra num clube e nos sentimos perfeitamente à vontade e num ambiente pensado e preparado para nos receber não há como não ficar impressionado. Colocamos as máscaras e as capas, as meninas trocaram os vestidos de noite pela lingerie sexy e entramos os 4 na festa.
Chegamos na hora certa, a zona da pista e bar estavam a começar a encher e fomos ambientando os olhos à luz baixa e apreciando a sensualidade e os vários modelos de máscaras, lingerie e capas...desde as mais simples às mais trabalhadas e requintadas, sim porque apesar de em alguns casos ser totalmente impossível distinguir quem está do outro lado, os olhos ganham outra dimensão e ganham um destaque único e muito sensual. Para não estragar a surpresa a quem nunca frequentou uma festa desta tipo, digamos apenas que a coreografia e todo o espetáculo criado à volta da festa é de um bom gosto e sensualidade extrema e que a animação e o DJ de serviço colocam o clube em modo diversão e os corpos ao rubro. Dançamos, bebemos, divertimo-nos com amigos e fomos revendo algumas caras conhecidas e cumprimentando pessoalmente alguns casais que sabíamos iam estar na festa...ainda tivemos direito a conhecer alguns seguidores e esperamos que fãs do blog! ;)

Claro que a diversão acabou por levar à provocação e aos beijos, às caricias e sentimo-nos inebriados por aquele ambiente, como alguém disse "tresandava a sexo" e nós, que estamos tãooo longeee de sermos imunes a esse ambiente, envolvemo-nos os 4, primeiro junto ao bar com direito a muita provocação das meninas literalmente a beijarem-se e a tocarem-se no bar enquanto nos deixavam loucos com as mãos e com os corpos embalados pela música. Não demorou a que estivessem ajoelhadas e a deixarem-nos prestes a explodir com aquelas bocas provocadoras enquanto esperávamos pelas bebidas. A provocação começou junto ao bar, mas rapidamente passou para o meio da pista e deixamos de prestar atenção ao que se passava à nossa volta, até que de repente reparamos que um outro casal se junta a nós, ela à frente a sorrir e sem uma palavra junta-se à nossa festa que já ia bem animada. Aqui a menina não ficou à espera que se apresentassem, agarrou-a e beijou-a de uma forma bem intensa e de repente passamos de 4 a 6. 6 Corpos totalmente envolvidos alheados do mundo. Beijos e mãos desenfreados, elas de lingerie semi-despida ou arredada por dedos ou línguas sedentas, eles de calças desapertadas e bem tesos enquanto eram sugados por uma ou mais bocas...gemidos, sussurros, provocações e algumas trocas de fluidos inesperadas, os corpos misturavam-se ao ponto de quase não se saber de quem eras as mãos ou boca que sentíamos...dos nossos novos "amigos" fixamos apenas os sorrisos, uns gemidos intensos, uma lingerie rosa que combinava na perfeição com um fogo imenso e um olhar provocador e muito sensual. Da mesma forma como chegaram acabaram por seguir caminho, mas não foi isso que nos impediu de continuar, até o primeiro preservativo da noite sair do bolso e os preliminares darem lugar ao sexo e logo em pé...de repente a pista passou a ser pequena demais e fomos até à zona dos privados apenas os 4 e a loucura continuou. Num dos quartos comuns, os 4 envolvidos a desfrutarmos da companhia, dos corpos e da excitação mutua, com a companhia de outros casais que por ali estavam, sim porque olhar à volta e ver casais, a sós ou em grupos, sentir o cheiro intenso a sexo e os gemidos e orgasmos constantes é sem dúvida nenhuma um ambiente único e muito próprio de clubes e festas deste tipo.

Ficamos um pouco por ali à conversa e a refrescar-nos, mas acabamos por voltar à zona da pista, fomos aproveitar para baixar a temperatura e aproveitar o ambiente já mais calmo, mas ainda assim muito animado, com direito a um show de pole dance do DJ de serviço, fantástico e muito sensual a provar que nem só as mulheres são capazes de dar show no varão. 
O ambiente continuava quente e apesar do cansaço, é impossível resistir ao corpo e ao beijos que tão bem me conhecem e que me incendeiam o corpo e a mente. Rapidamente a tesão e o calor sobem ao ponto de, sentados num cadeirão junto à pista começamos a foder-nos, sentirmos a excitação um do outro, os beijos na nuca as mãos e os corpos recuperados e cheios de tesão um pelo outro. Voltamos à zona dos privados à procura de um lugar mais confortável, os nossos amigos também tinha desaparecido e nós aproveitamos para uma nova visita à HOT Zone do clube, agora num dos sofás bem no meio do corredor, com a nossa intensidade e no nosso ritmo...depois de uma noite como esta, sabe ainda melhor estamos juntos, afinal somos cúmplices um do outro e esta é a nossa vida secreta

Reencontramos os nossos amigos no corredor e voltamos à pista, agora sim já muito mais vazia, a noite ia longa e aproveitamos para recarregar os corpos com cafeína e água e preparar-nos para seguir até casa. Saímos mais uma vez acompanhados, muito bem acompanhados, com mais umas histórias divertidas, no meio de gargalhadas e animados, afinal a noite que prometia ser boa, foi realmente fantástica e muito bem passada.

A viagem até ao hotel foi curtinha e despedimo-nos com um até breve e seguimos caminho até casa para descansar um par de horas até voltarmos à nossa vida normal. Sabe bem estarmos com amigos, pessoas interessantes, normais e loucos como nós....aprendemos muito, obrigado meninos por partilharem! ;)


Beijinhos e abraços,