Translate

SDC

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

La Maison...definitivamente uma noite diferente!! ;)

Depois de algum tempo no meio já começamos a conhecer os "cantos à casa" e a sentirmo-nos cada vez mais à vontade em ambientes liberais. Apesar de ainda haver muitos clubes em Portugal e na Europa que temos curiosidade para experimentar, sentimos que começamos a definir as nossas preferências e a termos os nossos clubes de eleição, tanto no que toca à qualidade do espaço, casais que os frequentam, música e animação que oferecem. Em nossa opinião, os nossos 2 clubes preferidos estão situados no Norte do país, não fossem ambos geridos com filosofias e conceitos muito aproximados, ou seja discotecas completamente liberais onde tanto é possível ir beber um copo, dar um pé de dança, ou acabarmos a 2, a 4, ou numa orgia louca com outros casais swingers, a verdadeira filosofia do "tudo é permitido e nada é obrigatório!".

Recentemente e a convite de amigos revolvemos ir conhecer um novo clube, que curiosamente tinha como festa tema de festa o seu próprio encerramento. Ou seja optamos por ir conhecer um clube no último dia em que iria funcionar nas atuais instalações...estranho mas verídico!! :)

Avisaram-nos logo que a filosofia era totalmente diferente do que estávamos habituados, ou seja nada de clubes a abarrotar, festas com mais de uma centena de casais, música de discoteca e ambientes frenéticos. Aqui a filosofia era propositadamente inversa, uma casa com espaços muito intimistas e acolhedores, bem decorada e com um ambiente calmo e recatado de modo a promover a interação e o convívio entre casais...não sei como é que a menina aqui foi convencida, mas os argumentos utilizados foram de tal forma convincentes que trocou de imediato a ideia de ir a uma festa que prometia ser de arromba por uma saída calma a este novo clube.

Bem "long story short" o jantar foi como qualquer bom jantar de amigos, divertido, cheio de olhares "pelo canto do olho" ;) , provocações, comida divinal, tudo em boa companhia e numa cidade que nos deixa muitas saudades e boas recordações. Ainda deu tempo para as meninas provocarem uns torcicolos no restaurante, sim as roupas estavam muito apropriadas para uma visita a um clube, mas bem abusadas para um restaurante "normal", mas temos pena, quem não gosta tem bom remédio...nós os meninos estávamos a apreciar as vistas e nenhum de nós se queixou!! :)

Fomos até ao clube e a primeira surpresa foi o local, completamente insuspeito, uma casa antiga em pleno centro da cidade o que obrigou a algumas voltas à procura de estacionamento e a uma pequena caminhada até ao clube...uma caminhada com umas vistas fantásticas. Fomos recebidos pela dona do espaço, muito simpática e que me apanhou o nome à primeira, caso para dizer "há mais Marias na terra!", neste caso "Marias" bem frescas para já conhecerem o nome tão bem ;) . Ficamos cheios de vontade para ir explorar o espaço com o nossos amigos, afinal eles conhecem bem os cantos à casa e fizeram as honras da casa. Bem ficamos impressionados logo à entrada, se do exterior nada fazia imaginar que se tratava de um clube de swing, o interior estava muito bem decorado e super acolhedor, velas espalhadas pela casa e duas, sim duas, lareiras acesas que criavam um ambiente bem acolhedor, muito intimista e davam ao ambiente um toque muito sensual.

Apesar de ser a última noite do clube e de estamos a gostar do espaço, a companhia e as trocas de olhares do jantar não iam passar em claro e rapidamente as provocações subiram de tom e os olhares deram lugar a toques e caricias. Não tardou a que fossemos visitar o quarto escuro os quatro, afinal era o lugar mais afastado das lareiras e quentes já estávamos todos...bem o facto de ser o quarto mais perto de onde estávamos e com uns sofás a pedirem para ser usados também deve ter pesado na decisão, se bem que não foi propriamente algo discutido, aconteceu e tirando a parede gelada soube muito bem...espero que os vizinhos do lado não se tenham importado por termos usurpado meia sala, mas o calor era muito!!

(a banda sonora de um dos shows mais quentes da noite)

Já mais calmos, voltamos ao bar e passamos um bom bocado a conversar, com os donos e outros casais que estavam naquela noite. Soubemos que o clube irá abrir em breve noutro local e percebemos a filosofia e a lógica de ter um espaço mais pequeno e intimista, até porque a proximidade e ambiente relaxado realmente facilitam a conversa e o convívio entre os casais. A música virou para ritmos latinos e ainda tivemos direito a assistir a alguns shows de varão muito sensuais e um outro show bem especial no balcão do bar, com a dona do clube a mostrar toda a sua autoridade e a fazer cumprir uma das promessas da noite, uma dança no varão a duas...e que dança. Não foi a única dança da noite, aliás tivemos direito a várias e muito boas danças no varão, o que nos deixou cheio de pena de não termos ido mais cedo visitar este clube, afinal andamos a perder um ambiente bem divertido e tão pertinho de casa...ai, ai, vamos ter de estar mais atentos no futuro.

Bem lá decidimos ir experimentar as lareiras e sim estava-se muito bem à lareira, com pouca roupa e muito bem acompanhados e quando se mistura África com América do Sul o resultado é bombástico e muito caliente!! E a temperatura voltou a subir....a subir em flecha até já pouco ou nada importar tudo o que se passava à nossa volta...África e América do Sul, uma mistura explosiva!! Ficamos definitivamente fãs do clube e com muita de pena de não poder voltar, mas vamos marcar presença na reinauguração isso sim já está prometido!

Quando menos esperamos somos surpreendidos por pessoas que tal como nós encaram o swing e as relações de uma forma muito aberta. Obrigado meninos por nos terem dado a conhecer este clube único...agora é a nossa vez de retribuir! ;)



Beijinhos e abraços,







terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Uma "chave" na espuma!

Andamos há tempos para escrever sobre a ultima e primeira festa da espuma a que fomos. Por incrível que pareça tanto um com o outro éramos "virgens" no que toca a festas da espuma e esta tinha um significado muito para além da própria festa...no seguimento do que já aqui escrevemos no blog, sobre o sexo com ou sem envolvimento, na nossa experiência no swing sempre nos envolvemos com pessoas por quem temos um grande carinho e em alguns casos uma amizade muito forte, muito próxima e muito para além do swing. Esta festa para além de ser uma festa muito frequentada, ia ter a presença de um casal que significa muito para nós, com quem temos um grande envolvimento e com quem na altura não estávamos bem, digamos que no swing nem tudo é um mar de rosas e não sendo feito por máquinas há sempre sentimentos e emoções à mistura...e definitivamente nós não somos máquinas.
O jantar foi animado e conhecemos alguns casais interessantes, simpáticos e divertidos e saímos do restaurante com o objetivo de ir ao clube e de continuarmos na onda de boa disposição e reconciliação, tendo sempre a ideia presente de não criarmos mais problemas entre os quatro, naquela noite amigos apenas.
Resultado da festa...xau calções
Chegamos ao clube e imediatamente gostamos do que vimos, por um lado não nos sentimos deslocados, já tínhamos conhecido muitos dos casais que estavam no jantar, vantagens de estarmos no meio de AMigos e por outro lado o clube é fantástico, um dos melhores que já frequentamos e o staff, muito profissional, acolhedores e simpáticos. A festa ainda não tinha começado e aproveitamos para nos ambientar, trocar mais algumas impressões com alguns casais e fazer uma visita guiada para conhecer o clube com mais atenção.

A pista foi dividida em duas partes, uma com espuma outra sem espuma com acesso ao bar, a entrada fazia-se junto à cabine de som e o DJ de serviço começou a animar o ambiente. Quando abriram o canhão de espuma, foi a loucura, música, espuma e rapidamente a pista encheu e a loucura começou. De inicio tudo muito bem comportado, depois, o calor da espuma, dos corpos juntos e algum álcool começaram a fazer efeito e rapidamente a pouca roupa começou a desaparecer e os encostos deram lugar às caricias, aos beijos e a muita "agarração". Bem connosco não foi diferente, dançamos, divertimo-nos, agarramos, fomos agarrados, beijamos e fomos beijados...as festas da espuma são conhecidas pela loucura e num clube de swing a loucura é simplesmente indescritível, só vivendo uma para saberem do que estamos a falar! ;)

Resumindo, sem esperarmos e sem nenhum tipo de planos, acabamos por nos envolver com um dos casais do jantar :) , o que nos levou a um dos privados, daqueles nada privados diga-se de passagem e para resumir uma noite inteira e muito divertida, acabamos por sair já de manhã do clube, bem dispostos os quatro e a trocarmos contactos. A verdade é que não os conhecíamos até aquela noite e apesar de termos passado uma noite fantástica, só os viemos a conhecer melhor depois daquele dia...se isso é um problema, não nos parece, afinal o swing pode ser vivido com mais ou menos envolvimento, mas sempre com atração física e química sexual. Como já dissemos, sexo sem envolvimento é possível e muito bom, mas quando há envolvimento todas as sensações são vividas de uma forma muito mais intensa, se esse envolvimento é um risco emocional....talvez, mas a vida é um risco e não é por isso que deixamos de a viver certo!?!?
Não percebemos bem porquê mas estas festas deixam-nos sempre com a libido muito acesa! ;)

PS: Continuamos à procura dos calções de ganga desaparecidos...se viram uns cheios de espuma tamanho M, podem devolver-nos SFF!!! :p


Beijinhos e abraços,







quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

O "vício" do Swing

Há pouco tempo fizemos uma saída à noite com amigos, amigos verticais sem nenhuma ligação com o swing ou meios liberais, amigos de longa data, uns de mente mais aberta do que outros é verdade, mas todos pessoas bem dispostas e muito divertidas. Os jantares são por norma bem regados, este primou pelo bom vinho tinto e pela sangria que deixaram todo o grupo bem disposto e animado para uma noite bem divertida.
Coincidência ou não, naquela noite e depois do jantar acabamos por reencontrar amigos que não víamos há anos e acabamos por ir em boa companhia e muito animados até um dos bares mais frequentados, ambiente cuidado, animado e com boa musica. É certo que quando juntamos amigos, álcool, boa música e muita diversão a noite começa a ganhar aquela dinâmica de bola de neve onde tudo se alinha para transformar uma saída para jantar com amigos, numa madrugada bem intensa, muito louca e divertida.

É nesta altura que olhamos um para o outro e de imediato sabemos o que cada um está a pensar...."esta noite está a ser muito boa, MAS falta aqui algo!". A ideia de uns amassos na pista ao som da música, um toque sensual no corpo de outra pessoa, um beijo a 3, pessoas à nossa volta vestidas de forma sensual, sexy's e muita lingerie...de imediato olhei para o balcão e sorrimos os dois, ótimo para um belo dum oral e o calor começa a aumentar... Bem, mas não estamos num clube de swing, o espaço é ótimo, cheio de gente gira e bem disposta, mas definitivamente NÃO É um ambiente liberal!! :)

A noite foi sem nenhuma dúvida fantástica, super divertida, com grandes amigos, mas ficamos ambos com a sensação de que sim, já vivemos muito mais loucura, glamour e sedução...ficou a vontade de seduzir abertamente, provocarmos e sermos provocados, fodermos e sermos bem fodidos caso a companhia e a vontade batessem mais alto. Faltou tudo a que as noites de festa em clubes de swing, nos habituaram, pessoas bonitas e bem dispostas, vestidas para seduzir, muito erotismo, muita sensualidade e ambientes carregados de energia sexual...noites que não se esquecem e que nos deixam cheios de vontade de repetir.

Hoje em conversa chegamos à conclusão de que sim o swing é efetivamente viciante, que é impossível comparar uma noite muito divertida com amigos, com uma noite com amigos num clube de swing. Tudo é incomparável e percebemos a razão de tantos amigos e conhecidos, que noite após noite acabam por preferir uma saída para o swing do que uma saída menos intensa e louca com amigos de fora do meio liberal. Percebemos também o quanto "perigoso" é deixarmo-nos seduzir por completo por este meio tão intenso e rico visualmente, emocionalmente e "sensorialmente", quem já viveu uma noite intensa de swing sabe bem o que estamos a falar, sim é bom, é bom de caralho!!

 A vida é feita de equilíbrios e o swing obriga-nos a não descurar este aspeto tão importante da nossa vida, nós, a nossa família e todos os nossos amigos...afinal o swing em boa companhia e com moderação é benéfico e é capaz de reforçar a nossa relação, em excesso pode tornar-se viciante e sim, pode ser um foco de problemas e riscos, como em tudo na vida é preciso procurar um equilíbrio constante...fez-nos lembrar da "teoria dos croissants", mas isso é tema para outro dia!! ;)


Beijinhos e abraços,