Translate

SDC

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Sexo fantástico sem envolvimento, é possivel?

Bem andamos uns tempos afastados do blog, mas activos no meio, bastante até! :)


Depois de uma experiência bem marcante a 3, aliás 2+1, com a menina a ser mimada em dois lados e com umas viagens e noitadas bem intensas as coisas acabaram por terminar. Ela estava a divertir-se, mas o amigo novo começou a não conseguir gerir os afastamentos e tanta intensidade e foi obrigado a parar. Claro está que ninguém gosta de perder algo de bom, especialmente quando está a saber bem, mas fica a aprendizagem e a noção de que realmente é muito difícil manter este tipo de relações quando um dos elementos não tem o suporte emocional para gerir tudo isto...é o típico caso do/da amante, ou seja rebenta sempre pelo lado mais fraco, neste caso o dele!

Passamos uns tempos mais calmos, até por alguns problemas de saúde e quando nada o fazia esperar, conhecemos um casal e o interesse voltou a subir. É impressionante quando de repente tudo em nós dispara e desta vez foi qualquer coisa de impressionante...bateu forte, muito forte mesmo!! Tudo começou com umas trocas de mensagens, depois algumas sessões de chat, skype e por muitos telefonemas, muita provocação e muita curiosidade. 

Combinamos um jantar a meio caminho, algum nervosismo, mas a primeira impressão foi muito boa...divertidos, bem-dispostos e giros. O jantar correu bem, acabamos por dar uma saltada a um bar e decidimos depois passar por um clube das redondezas...afinal nós ainda não conhecíamos e eles já lá não iam há anos. Bem o clube deixou muito a desejar, a companhia não! Uns sorrisos, mais umas provocações e rapidamente estávamos em zonas distintas e a ferver. Pormenores à parte foi muito intenso, muito bom e de uma forma que nunca tínhamos experimentado antes...ser desarmado com um beijo, sentir-me tão desejado e logo por uma mulher tão sensual, ver a menina lá de casa a ter orgasmo, seguida de orgasmo...não sei quando foram e sinceramente acho que nem eles, foram muitos e de várias maneiras e feitios. Foi tudo muito intenso, para mim demais talvez, ainda não me consigo esquecer do perfume, do sabor e da sensação de beijar alguém daquela forma...muito bom, demais até. :)



Depois desta primeira vez, veio a segunda, a terceira e todas as vezes que estivemos juntos, foram muitas e cada uma memorável e especial. Muitas mesmo e sempre em crescendo, sempre com sensações novas, sempre a sentirmo-nos cada vez mais excitados e numa espiral de mais e mais...mais prazer, mais excitação, mais amizade e mais carinho. Rapidamente deixaram de ser um casal do meio para passarem a ser amigos e amantes. Amigos com que se partilham não só momentos de sexo, como o dia-a-dia, as pequenas alegrias, as frustrações, os desejos, os momentos de alegria e felicidade, as tristezas e as preocupações...amigos duplamente especiais e que farão para sempre parte de nós.

É desta intimidade que surgem grandes noites de sexo, é desta intimidade que surgem amizades especiais, mas é também desta intimidade que surgem as primeira inseguranças e aqueles sentimentos de ciúme ou medo de onde os sentimentos nos estarão a levar....resumindo, o que um não quer 4 não fazem e tivemos de parar, dar um tempo e terminar a relação de swing, para quem sabe reforçar a amizade. Não foi um momento fácil, apesar de respeitarmos os sentimentos de todos, não é fácil de gerir a rejeição e o sentimento de perda, acima de tudo perda de uma relação que estava boa demais e que em nada nos afetava aos dois, pelo contrário, unia-nos este carinho especial, a tesão louca, os mimos e os feitios tão próximos...estava a ser muito bom e talvez por isso todos tenhamos optado por não ler os primeiros sinais, estavam bem à vista de todos.

Da nossa parte continuamos muito seguros do que queremos do swing. Muito seguros do que pretendemos para nós e acima de tudo muito seguros do nosso amor um pelo outro...mas não deixamos de sentir o afastamento e este "corte" inesperado, afinal vivemos de forma apaixonada, de um modo muito intenso e quando termina não podemos deixar de sentir, mas a vida é isso mesmo e neste caso concreto esperamos sinceramente manter dois grandes amigos, mesmo que para isso agora tenhamos de abdicar de dois amantes especiais e únicos.


Fica a aprendizagem, ficam as lições e fica a questão inicial....é possível ter sexo fantástico, sem tanto envolvimento?


Beijinhos e abraços