Translate

SDC

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

A iniciação... :)

É impossível resumir em poucas linhas aquela que foi uma das experiências mais intensas que vivemos nos últimos tempo, como qualquer experiência rica em sentimentos, sensações e prazer é impossível abreviar. Por outro lado e apesar de partilharmos aquilo que escrevemos, desta vez decidimos que íamos escrever o que cada um viveu naquela noite...afinal estávamos juntos, mas quem já experimentou uma noite de sexo a 4 sabe que é impossível absorver tudo o que se passa à nossa volta...

A (pelos olhos dela...):
Bem…depois de muitas trocas de mensagens e SMS, lá ficou combinado sem compromisso, sim porque com crianças pequenas tudo é sem compromisso, encontramo-nos com o casal que tínhamos conhecido no fim-de-semana anterior.

O tema desta noite era “A festa Vermelha”, mais uma vez com dress code, mulheres com vestido vermelho sexy, a coisa prometia, mas vestido vermelho?!? e logo eu que não gosto nada de vermelho…lá fomos de manha todos empolgados ver se encontrávamos alguma coisa que me agradasse e que principalmente, me fizesse sentir confortável.
Para não variar era outro fim-de-semana cheio de atividade e vida social :-), depois de tratada toda a logística com as crianças lá fomos nós para mais uma aventura, a tarde foi dedicada ao desporto…mas sempre a pensar na noite q se aproximava.

Chegámos a casa cansados mas não exaustos e ainda bem…ehehehehe!!!
(a preparação!)

Jantámos nas calmas, tomámos banho trocamos SMS para confirmar a nossa ida ao clube e lá nos fomos arranjar. Para o E é sempre tudo mais simples, umas calças pretas e uma camisola e está sempre muito bem…alias tudo lhe fica bem ele é lindo lollll perfumado e com aqueles olhos e me fazem derreter.

Eu vesti-me para arrasar, meias pretas de liga, lingerie sexy e vestido vermelho lindo, espalhei perfume pelo meu corpo que já estava a arder.
Estávamos finalmente prontos, la fomos nós muito excitados e ansiosos, afinal era o nosso 1º encontro “formal” num club de swing e tudo podia acontecer. ;-))

(meias de liga e muita tesão...)

Estacionamos o carro, tocámos á campainha fomos recebidos pelo anfitrião que estava de saída, ia buscar um casal ao “ponto de encontro”, tal como nos fez a nós da 1ª vez.

Aguardámos um pouco a anfitriã estava a receber um outro casal tinha acabado de chegar, sentimo-nos muito mais calmos e como se estivéssemos em casa.

Feitas as receções entrámos, o M e a L já estavam á nossa espera, cumprimentámo-nos falamos, conversámos sempre com um nervoso miudinho (pelo menos falo por mim que sou mais stressada que o E). O E foi buscar um café ao bar, o clube estava praticamente vazio, estávamos perto no ano novo era natural que a maioria das pessoas se estivessem a “guardar” para a grande festa de passagem de ano que os anfitriões já estavam a organizar.

Conversa para aqui, conversa para acola, começa a festa….


E (pelos olhos dele...):
As mulheres de vermelho são reunidas pela anfitriã no meio da pista e começam a dançar, dou uma olhada rápida à A e vejo que se sente à vontade e descontraída, ou seja até aqui tudo bem. Continuam a dançar, e a dança vai ficando cada vez mais sensual e atrevida. De repente e não sei bem como a nossa anfitriã arrasta-nos para a pista, a mim e ao M e começa a dançar connosco...o ambiente sobe, mas sempre muito divertido, aquela mulher é um pedaço de mau caminho, alta, sensual e não para quieta com as mãos, mas é um jogo que todos podemos jogar e ficamos a ali a dançar durante algum tempo...pelo menos eu tento dançar, as mãos não param e estou a adorar. Entretanto as mulheres voltam à pista e começo novamente a dançar a dois, desta vez com uma morena muito gira...penso para mim "mas hoje é só mulheres sexys no clube?."

Quando olho para o lado aparece a L com uma vassoura, entrega-a ao meu par e ficamos nós a dançar...o jogo da vassoura está a começar e aquilo que tanto me estava a apetecer começa. Tenho a L nos meus braços e estou a adorar...esta mulher tem qualquer coisa de muito excitante e um olhar desafiador, gosto! Gosto, mas não por muito tempo, a vassoura volta e volto a rodar, vou rodando, tentando dançar, tentando não esmagar ninguém com os meus pés de chumbo e acho que acabei por conhecer quase todas as mulheres que estavam no clube nesse dia, estava a ser muito divertido.

A L volta com a vassoura e reparo que a A está a beijar o M...humm, fantástico, está a divertir-se e eu também, ver a minha mulher com outro homem não me deixa ponta de ciúmes, não acho estranho, sorrio e continuo a olhar a L nos olhos, fantásticos, um olhar malandro, muito desafiador, mas ao mesmo tempo com alguma timidez...estou excitado e a adorar senti-la bem colada a mim, cheira bem e não consigo deixar de pensar “raios, esta mulher faz-me ferver o sangue!”. Aproximo a minha boca da dela, mas ela esquiva-se…”ou estou a ir depressa de mais ou então isto vai dar luta”, decido ir com mais calma e volto a ver a A do outro lado da pista, bem divertida, bem sorridente...sorrio também e aproveito o momento.

A vassoura volta a rodar e a A volta para os meus braços, duas mulheres a deixarem-me em fogo, esta noite está definitivamente a aquecer. A A olha-me com aqueles olhos enormes e diz-me “beijei-o e estou toda molhada, que loucura”. Os olhos dela não tinham ponta de nervos, medos ou preocupações, só tesão, muita tesão e eu adoro quando ela fica assim...a noite promete mesmo!! ;)

A dança termina e voltamos ao bar a L ficamos meio sem graça, afinal de que é que se fala depois de uns valentes amassos na pista de dança de um clube de swing, falar do tempo estava fora de questão e ficamos para ali a fazer conversa de ocasião…

A L vai falando com o empregado do bar e arrasta-o para dançar, eu vou-me distraindo com o ambiente e falando com o M e a A está a beber qualquer coisa fresca...o ambiente arrefece mas continua muito calor. :-)

Entretanto a L volta, pega em mim e arrasta-me para a pista, esta mulher é fogo. Não me olha nos olhos, foge, mas depois não para com as mãos e tem um sorriso muito sensual, tímido mas vislumbra-se um diabinho bem malandro dentro dela...vamos ter problemas e está definitivamente a deixar-me muito quente...a ferver.... Entretanto eles juntam-se a nós e ficamos um pouco a dançar a 4, agarramo-nos, apalpamo-nos sem qualquer tipo de pudor e a temperatura sobe novamente, afinal estamos num clube de swing, estamos muito excitados e a adorar a companhia e ainda mais a experiência...a 8 mãos tudo é muito mais intenso.

Voltamos a dançar aos pares e desta vez fixo-a nos olhos, ela diz-me qualquer coisa do tipo “não me olhes assim!!” e vou brincando com a situação e provocando-a. Recebo uma lição de dança, agradeço e sinto-a aproximar-se mim, beijamo-nos e é muito bom...esta mulher é muito quente, sensual e excita-me muito, ainda por cima não me deixa olha-la nos olhos e isso deixa-me ainda com mais vontade de a agarrar e beijar. Vingo-me no pescoço e na boa e as minhas mãos deslizam para debaixo da saia, as meias são de ligas e muito sexys, digo-lhe que gosto das meias e levo uma resposta com um olhar de troça “e de mim não gostas?” :-) este sentido de humor deixa-me a rir às gargalhadas...linda, sexy e bem disposta, adoro mulheres assim!!


.......
.......



E (pelos olhos dele...):
Ficamos os 4 na pista, excitados, sorridentes e com olhares cúmplices entre nós. O M sugere “e que tal se formo ver o ambiente lá em cima?”, olhamos em concordância e subimos...ainda agora a noite tinha começado...

Escolhemos um quarto, bem espaçoso e colocamos as toalhas na cama...eles foram sempre perguntando-nos se estávamos bem, muito atenciosos, sempre a perguntar se estávamos bem e tanto eu como a A, fomos olhando um para o outro à procura de sinais um no outro...nada de desconforto, apenas muita tesão, muitos sorrisos e alguns suspiros mais profundos...

A A deita-se na cama e reparo que está relaxada, o M beija-a e vejo a mão dele descer até bem às cuequinhas de renda preta, ela abre bem as pernas e vejo que está muito excitada...agora relaxo e dou toda a minha atenção à mulher fantástica que tenho à minha frente. Deitamo-nos na cama e começamos a beijar-nos, é intenso, diferente e muito bom...toco-a e sinto-a a estremecer, é sensível e está muito quente, dispo-a e vou-me despindo, sem pressas afinal temos a noite toda por nossa conta. Tiro-lhe o a lingerie preta, deixo só as meias, aliás estão ambas de meias e estão fabulosas, sinto-me um verdadeiro sultão no meio destas mulheres fantásticas.


(As cuequinhas rendadas escolhidas para essa noite)

Eles para além de muito quentes e simpáticos, estão a ser muito atenciosos e vão com calma, mas são um casal atraente e a temperatura começa a subir...os corpos escaldam. O beijo, o toque, o olhar e o cheiro é perfeito, começo a sentir e a ouvir gemidos de prazer, não resisto e desço a prova-la, afinal não é só a A que tinha fantasias de estar com dois homens, eu também tinha as minhas e uma delas estava a realiza-la naquele instante, alias acho que realizamos bem mais do que uma fantasia, mas também quem é que está a contar… ;)

A partir daqui começa a ser difícil descrever o que se passou naquela cama, afinal éramos quatro corpos a ferver, muitas mãos, bocas e sexos a tocarem-se, mas o cheiro a sexo, os corpos excitados e as meninas a escorrerem ainda hoje me deixam com o coração a bater mais rápido. Podia entrar em pormenores, mas não ia sequer chegar perto do que realmente se passou, quem tiver curiosidade, só experimentando com alguém muito especial pode sentir aquilo que nós sentimos naquele quarto, os corpos suados, a excitação, o cheiro de sexo louco e os orgasmos...quando tudo terminou ficamos deitados na cama a tentar recuperar o folego e a sentir o coração a bater bem depressa...foi muito, mesmo muito bom!!

Durante um bom pedaço e da pior forma, acabei por descobrir que a falta de prática com o preservativo e muito possivelmente também fruto do nervoso miudinho da “primeira vez”, a ereção decidiu desaparecer na totalidade ou pelo menos ficar bem aquém do que estamos habituados. A verdade é que depois da L me ter levado quase ao orgasmo, parei mas senti que quase me vim...depois de ajustar o preservativo a concentração nunca mais foi a mesma e senti que apesar de não ter ejaculado o meu corpo respondeu como se o tivesse feito. Depois de retirado o preservativo, voltamos a trocar e lentamente fui voltando ao normal, mas a cabeça já estava fixada naquilo e apesar da minha excitação estar nos máximo, eu nem sempre estava...a A ficou preocupada que eu não estivesse bem, mas tranquilizei-a e como lição para o futuro, percebi que nada como usar os nossos preservativos e acima de tudo habituar-me a usa-los com maior frequência. Este episódio só mostra que afinal não somos tão fortes ou alheados de tudo o que se passa à nossa volta, importante mesmo é ter consciência de nós e procurar soluções...espero em breve tirar a prova dos nove...afinal a L é um vulcão e eu adoro calor!! :-)

Ficamos ali deitados, suados, com umas caras bem alegres e a rir, o M dizia “um ano, nem uma hora” e a A explicou que na pista lhe disse “não quero demorar um ano para fazer alguma coisa no swing” e que ele a apalpou por baixo do vestido e pode sentir como ela estava encharcada lhe deu essa resposta. Eu sorri, afinal antes de sairmos de casa a A já estava de tal forma que a única coisa que impedia que a excitação escorre-se pelas pernas abaixo eram as cuequinhas sexys de renda pretas. ;-)

Durante algum tempo fomos trocando caricias, descansando e falando, nós claramente a absorver tudo o que se tinha passado e eles mais calmos mas também muito alegres...as caricias começaram a intensificar-se e o calor voltou a subir, viramo-nos de lado e recomeçamos tudo de novo, calor, excitação, gemidos, o doce e quente som e cheiro do sexo a 4...corpos, corpos e mais corpos…e começa o 2º round!!

Alguém espreitou de fora, sem se demorar muito, mas a nossa "festa" dificilmente ia parar, e nenhum de nós se preocupou se éramos vistos, naquela altura isso não importava nada, estávamos a adorar e o sexo estava ao rubro...nunca pensei que outra mulher me excitasse tanto,  que me tocasse de forma tão intensa e que me fizesse vir de forma tão intensa. Também nunca imaginei ver a A a ter tanto prazer com outro homem e orgasmo após orgasmo confirmei que agora somos swingers e logo dos hard, sorri e levantei-me...

A primeira reação quando nos levantamos foi…”mas o que é que se passou aqui?”, preservativos, toalhas, cama desfeita...um verdadeiro cenário de guerra. Limpamos tudo, direitinho, com muitas risadas, parecíamos adolescentes a limpar o quarto antes da chegada dos pais e vestimo-nos sempre na risota uns com os outros...tinha sido muito bom e o ambiente estava descontraído e muito relaxado.

Seguimos para o bar e continuamos a boa disposição, fomos falando com outros casais e brincando com eles e com os anfitriões, piadinhas e muita risada e estava na hora de ir para casa, afinal chegamos cheios de tesão, com muita curiosidade e agora éramos mesmo swingers...e estávamos mortinhos por repetir.

Fomos saindo, falando e quando chegou a hora da despedida a L, sai-se com um “desculpem lá qualquer coisinha”, ainda hoje sorrio ao pensar. No dia fez-me rir durante boa parte do caminho, afinal tivemos mesmo muita sorte, conhecemos um casal fantástico, super atencioso, meigo, atraentes e encontramos uma química ótima...fodemos e fomos bem fodidos, afinal isto do swing é definitivamente para nós! ;-))
(de volta a casa...mas cheios de tesão...)
Chegada a casa, bem não nos conseguimos largar durante um minuto, mal subimos ao quarto agarramo-nos novamente, calamo-nos e começamos a fazer amor desenfreado, o cheiro a sexo, a loucura, estava tudo fresco nas nossas mentes e acabamos os dois por nos vir num orgasmo muito intenso, outro...mais um...caímos exaustos na cama e adormecemos.

De volta à realidade, umas horas depois da loucura do ano e depois de um bom banho, basta que nos toquemos para os nossos corpos de incendiarem...toco-a bem lá em baixo e sinto-a completamente encharcada, o clitóris inchado a pedir os meus linguados e fico imediatamente cheio de vontade de a ter novamente. Não me farto de olhar bem nos olhos dela quando se vem, quando têm prazer...ela está em brasa e fodemos novamente como se não nos víssemos há semanas, desta vez os corpos demoram a atingir o orgasmo o que nos coloca num estado de excitação extra, os corpos estão cansados, mas sentidos estão bem alerta e quando me coloco por detrás dela, sabemos bem o caminho para o orgasmo um do outro...é muito bom, mas temos mesmo de voltar á realidade...não sabemos como, mas vamos te de fazer um esforço. Naquele momento, apenas algumas horas depois de termos tido a nossa primeira vez a quatro, descobrimos uma nova forma de amor a dois... :-))
 (uma das fotos no dia seguinte...já de manhã)

PS: A única dificuldade que tivemos em tudo isto, foi mesmo a de nos concentrarmos na nossa vida "normal". A intensidade, a excitação são de tal ordem que mesmo algumas semanas depois desta experiência continuamos cheios de tesão um pelo outro...e com uma enorme vontade de repetir! ;-))


Um beijo